Endereço:

Av. Ademar de Barros, s/n°

Campus Universitário de Ondina
Salvador, BA | prohpor.ufba@gmail.com

 

© 2014 por Grupo PROHPOR. Orgulhosamente criado em comemoração aos 24 anos do Grupo.

  • b-facebook

TESES 

Teses defendidas sob orientação/coorientação de pesquisadores do PROHPOR

 

ANO DE 2019

MORENO, André Luiz Alves. Escrita (in)surgente: distribuição social da escrita nos movimentos sediciosos do Brasil de finais do período colonial. Catálogo. Orientadora: Tânia Conceição Freire Lobo.

SANTIAGO, Huda da Silva. A escrita por mãos inábeis: uma proposta de caracterização. Volume I, Tomos I e II. Volume II. Orientadora: Zenaide de Oliveira Novais Carneiro.

ANO DE 2016

GRANDA, Ana Sartori. Pela pena do Santo Ofício: difusão social da escrita nas Capitanias de Pernambuco, Itamaracá e Paraíba em finais de Quinhentos. Anexo digital: Fichas com perfil das testemunhasOrientadora: Tânia Conceição Freire Lobo.

ANO DE 2015

Nobre, Wagner Carvalho de Argolo. História linguística do sul da Bahia (1534-1940). Orientadora: Tânia Conceição Freire Lobo.

ANO DE 2014

SANTANA, Noemi Pereira de. “Seu” e “dele” em correspondências de professores na Bahia do século XIX. Orientadora: Emília Helena Portella Monteiro de Souza.

 

ANO DE 2013

AMARANTE, José. Dois tempos da cultura escrita em latim no Brasil: o tempo da conservação e o tempo da produção – discursos, práticas, representações, proposta metodológica. Anexos: Latinitas - Vol. 1 e Latinitas - Vol. 2. Orientadora: Tânia Conceição Freire Lobo.

 

ANO DE 2011 

ABREU, Ricardo Nascimento. A escolarização linguística como projeto de civilização: o ensino de língua portuguesa, na província de Sergipe, na primeira metade do século XIX, através do método lancasteriano. Orientadora: Emília Helena Portella Monteiro de Souza.

 

BANDEIRA, Joalêde Gonçalves. Carteando e dialogando com o pretérito mais-que-perfeito: caminhos trilhados dos séculos XVI ao XX. Orientadora: Therezinha Maria de Mello Barreto

 

CALAZANS, Ivan Menezes. Gramaticalização e aspectos semânticos das preposições latinas em textos de autores da patrística com destaque na obra Confissiones di Santo Agostinho. Orientadora: Rosauta Maria Galvão Fagundes Poggio.

 

LINS, Alex Batista. Usos e funcionamento dos determinantes demonstrativos no português dos séculos XIII, XIV e XVII: um estudo na perspectiva funcionalista. Orientadora: Emília Helena Portella Monteiro de Souza.

 

SANTANA, Elisângela. A polissemia do verbo “tomar” ao longo da história da língua portuguesa: um estudo à luz da linguística cognitiva. Orientadora: Therezinha Maria Mello Barreto

 

ANO DE 2009

SILVA, Maria da Conceição Hélio. Formas verbais como recursos sinalizadores de indeterminação do agente em textos escritos dos séculos XIX e XX: uma análise sociofuncionalista. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva.

 

SANTOS, Antônia Vieira dos. Compostos sintagmáticos nominais VN, NN, NA, AN e NprepN no português arcaico (sécs. XIII-XVI). 2 volumes. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva. Coorientadora: Graça Maria Rio-Torto. Tese Vol. 1. Tese Vol. 2.

 

SILVA, Maria Cristina Vieira Figueiredo. O objeto nulo no português rural baiano. Teoria temática e elipse de DP. Orientadora: Ilza Maria de Oliveira Ribeiro.

 

ANO DE 2008

SANTANA, Davi de Oliveira. Prefixos derivados de preposições em textos do século XVII ao XX. Orientadora: Rosauta Maria Galvão Fagundes Poggio.

 

ANO DE 2006

OLIVEIRA, Klebson. Negros e escrita no Brasil do século XIX: sócio-história, edição filológica de documentos e estudo linguístico. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva. Coorientadora: Tânia Conceição Freire Lobo. Tese - Vol.1. Tese - Vol. 2. Tomo 1. Tese - Vol. 2 Tomo 2.

 

OLIVEIRA, Mariana Fagundes de. Agentividade e passividade na história da língua portuguesa. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva.

 

ANO DE 2005

ARAÚJO, Edivalda Alves. As construções de tópico do português, nos séculos XVIII e XIX: uma análise sintático-discursiva. Orientador: Ilza Maria de Oliveira Ribeiro.

 

DIAS, Denise Gomes. Os segredos da arte: vocabulário dos carpinteiros navais do Baixo Sul da Bahia. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva.

 

SOLEDADE, Juliana. Semântica morfolexical: contribuições para a descrição do paradigma sufixal do português arcaico. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva.

ANO DE 2004

CAMPOS, Lucas Santos. A negação prefixal na história da língua portuguesa. Orientadora: Therezinha Maria Mello Barreto.

 

MACHADO FILHO, ​Américo Venâncio Lopes. Um Flos Sanctorum do século XIV: edições, glossário e estudo linguístico. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva.

 

SAMPAIO, Dilcélia Almeida. A expressão do imperativo no português do século XVI ao século XX. Orientadora: Therezinha Maria Mello Barreto. 

 

 

ANO DE 2003

BORBA COSTA, Sônia Bastos. Adverbiais espaciais e temporais do português: indícios diacrônicos de gramaticalização. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva. Tese Tomo I. Tese Tomo II.

 

MACÊDO, Anna Maria Nolasco de. Gramaticalização de locuções prepositivas na história do galego e do português arcaicos. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva.

 

SOUZA, Emília Helena Portella Monteiro de. A multifuncionalidade do “onde” na fala de Salvador. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva.

 

ANO DE 2002

TEIXEIRA, Eliana Sandra Pitombo. Era uma vez você. Orientador: Ilza Maria de Oliveira Ribeiro.

 

OLINDA, Sílvia Rita Magalhães de. A colocação dos pronomes nos séculos XVIII e XIX no português do Brasil: a questão revisitada. Orientador: Ilza Maria de Oliveira Ribeiro.

 

 ANO DE 2000

LUCCHESI, Dante. A variação na concordância de gênero em uma comunidade de fala afro-brasileira. Novos elementos sobre a formação do português popular. Orientador: Anthony J. Naro. Coorientadora: Ilza Maria de Oliveira Ribeiro.

 

ANO DE 1999

BARRETO, Therezinha Maria Mello. Gramaticalização de conjunções na história do português. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva.

 

POGGIO, Rosauta Maria Fagundes. Relações expressas por preposições no período arcaico do português em confronto com o latim. Orientadora: Rosa Virgínia Mattos e Silva.